Cadê a minha outra metade?

Padrão

Mais uma vez falarei de amor.

Acho que sempre falarei dele, já que é um assunto tão complicado e questionável.

Dessa vez estava pensando em como nos desesperamos quando um relacionamento acaba.

Diversas vezes me apaixonei, me envolvi, tudo ia bem, até que o rapaz termina, alias, sempre terminam comigo, exceto umas duas vezes, mas na maioria terminavam comigo.

E era sempre assim, o relacionamento estava normal, nada demais, tranquilo, então acontecia algo diferente, um dia foda, um dia que poderia ser considerado perfeito por ambos, um dia cheio de sorrisos, beijos, carinhos, coisas inesperadas, então no dia seguinte o cara terminava comigo.

Teve uma época que aconteceu isso direto, uns 4 rapazes seguidos fizeram a mesma coisa, já começava a achar que havia quebrado um espelho sei la, já que estava virando rotina, e eu tentava fazer diferente, mas não tem como eu prever que um dia será “perfeito”, seria sem sentido eu perceber que o dia está “perfeito” e fazer alguma merda para acabar com essa onda de perfeição.

Sorte que esses relacionamentos ainda não eram namoros, então a aceitação era mais fácil e a tristeza menor.

Quantas vezes após um término pensei entre lágrimas “Nunca mais encontrarei alguém como tal pessoa, não sei viver sem ele, nunca tirarei esse amor do meu coração”, pensei isso várias e várias vezes, e depois de um tempo, às vezes curto, às vezes longo, eu acabava encontrando uma outra pessoa que preenchia meu coração de novo.

Acho engraçado e estranho, esse desespero que toma conta do meu coração quando termina uma relação.

O que será que faz nós sentirmos esse desespero?

Creio que seja o enorme medo que tenho de ficar sozinha, de nunca encontrar um amor, de não encontrar a “metade da minha laranja”, de morrer sem encontrar o meu verdadeiro amor. Além desse medo, também penso muito se aquela pessoa que um dia me envolvi não era o minha outra metade e eu a deixei escapar.

É, às vezes claro que bate um certo desespero de nunca encontrar um grande amor e ter uma vida sossegada com ele.

Mas para que desespero agora ne? Assim só entristecerei meu coração com pensamentos sombrios e pessimistas…

Não sei se você também já sentiu ou sente isso, se sim, faça que nem eu (ou não):

Viva a vida (viver a morte é complicado também né), se algum relacionamento acabar não se desespere, quando for para ser será, se aquela pessoa que um dia se relacionou com você e não estão mais juntos, mas achava que era o amor da sua vida, calma…

Se essa pessoa realmente for o amor da sua vida, um dia ficarão juntos, isso pode demorar anos, meses, semanas ou dias.

Então calma, o que tiver que ser será.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s