Todos querem me matar

Padrão

Havia feito uma viagem com a minha avó, na volta ela estava dirigindo, fez uma curva errada e acabamos caindo em um lago, no meio da queda vi uma alça no morro segurei então consegui segurar o carro apenas do meu lado. Vi uma mini ponte, minha vó disse que ela sempre fazia isso, então ela gritou:

– Fulano! – ela disse um nome mas não me recordo – Fiz a curva de modo errado, me ajuda a tirar o carro da água por favor.

Ele nos ajudou e nos colocou de carona em outro carro, aparentemente minha vó conhecia as pessoas.

Me deixaram na porta do meu prédio, estava lotado de gente, não achava a minha chave, então coloquei a mala no chão e comecei a procurar. Alguns moleques ficavam pegando minhas calcinhas e jogando para lá e para cá, fiquei puta, comecei a xingá-los, depois duas meninas e um garoto estavam causando, gritando, soltando fogos, dei maior lição de moral neles.

– Você irá se arrepender do que fez. – falou com um sorriso no rosto.

Achei a chave, subi. Estava dormindo quando ouço um barulho em casa, vou na sala e vejo uma equipe com duas caixas, abriram a caixa e saíram correndo, a entrega especial eram duas panteras. Sai correndo para o meu quarto mas elas foram junto, pensei mas que merda, aproveitarei que elas aparentemente não estão com fome, pegarei uma faca e as matarei. Fui para a cozinha peguei uma faca de serra, e as matei.

Pensei: que merda foi essa? Pesquisei na internet, e descobri que existia um grupo de assassinos que você contratava pela internet, eles iam na casa da pessoa, ou lugar que ela estivesse e deixavam um casal de animais perigosos para te matar, só paravam de mandar animais quando a vitima estivesse morta, logo pensei… virão mais.

Continuei no meu apartamento, sempre com um kit de sobrevivência e kit para matar animais perigosos, claro sempre ficava com a minha gatinha por perto para ela não morrer. Mandaram mais umas 2x animais para o meu apartamento, e consegui matá-los, não aguentei e fui para um hotel.

Chegando lá, um japonês disse:

– Você irá morrer sua idiota! Meus comparsas te matarão – e mostrou um casal de japoneses.

Na recepção a moça me disse que haviam deixado uma encomenda perto doo banheiro, não tinha me tocado do que era, quando vou la, tem dois leões, sabia que não venceria eles, coloquei a caixa dentro do banheiro e os tranquei do lado de fora, peguei um papel e escrevi: CUIDADO! BANHEIRO INTERDITADO.

Sai correndo para a recepção e expliquei para a moça que queriam me matar, que de modo algum ela deveria entrar no banheiro, também pedi para ficar em alguma sala vazia, já que estava com medo.

Disse isso e um senhor apareceu na janela, começou a me ameaçar, ela olhou para mim desesperada e apontou disfarçadamente para uma pequena arma que havia na mesa. A peguei, com uma rapidez foda, atirei no senhor e o matei.

A recepcionista viu o que eu tava sofrendo e começou a me ajudar, os japoneses nos viram e começaram a nos perseguir.

Atirei na perna da japonesa, no braço do japonês, então o líder japonês disse:

– Eu apenas queria que você tivesse me dado atenção, queria que você pegasse essa blusa que fiz para você, nunca quis te matar de verdade. – ele sorriu, me mostrou a blusa que tinha um “eu te adoro Livia s2” fiz a maior cara de WTF.

Falei com a recepcionista, agradeci e voltei para a minha casa, agora ninguém tentaria me matar.

Minha família estava no apartamento, quando a campainha toca, olho no olho mágico, é apenas um carteiro, sem caixas grandes, mas não poderia ser boba, abri pouco, e na outra mão segurava a arma, perguntei o que era para mim, ele me deu alguns envelopes e uma pequena caixa.

Quando abri a caixa, algo estranho aconteceu, minhas irmãs, meus pais trocaram de alma, minha irmã era meu pai, meu pai minha mãe, minha mãe minha irmã, minha irmã meu gato, meu gato minha irmã, ficou uma confusão, e eu perdida.

Comecei a procurar um modo de salvá-los, mas nada dava certo. Um grande mago amigo de família enviou uma folha enorme e disse que era para fazer chá, fiz, eles tomaram… piorou, agora a alma deles havia sumido, eram outras pessoas, e eu teria que procurá-los, tentava de tudo, e não conseguia.

Pelo menos as novas almas entendiam que eu sentia saudades da minha família e que eles eram de outros corpos.

Continuei minha caça, mas nada dava certo… iria ter que conviver com os mesmos corpos com pessoas diferentes.

Engraçado como sou forte nos meus sonhos, seguro carro, mato animais fodas com uma pequena faca de serra. luto com assassinos fodas. Sou praticamente uma chuck norris nos meus sonhos. Só seria bom parar de sonhar com assassinatos e eu sendo perseguida fortemente…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s